O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
campanha-nacional-de-vacinacao-contra-a-poliomielite

A Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite (Paralisia Infantil), que teve início no dia 15 de agosto, encerrou-se em 31 de agosto, com cobertura de 100% em nosso município.

Embora o Brasil esteja livre da paralisia infantil, é fundamental dar continuidade às campanhas de vacinação para evitar a reintrodução do vírus no País.

O Brasil continua vacinando porque precisa haver responsabilidade, uma vez que o vírus ainda circula em alguns países. Desta forma, todos devem estar comprometidos

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 10 países registraram casos de poliomielite em 2013 e 2014, sendo que três deles são considerados endêmicos (Paquistão, Nigéria e Afeganistão)

Certificado

Em 1994, o Brasil recebeu da  Opas o Certificado da Erradicação da Transmissão Autóctone do Poliovírus Selvagem, juntamente com os demais países do continente americano. O último caso da doença registrado no Brasil foi em 1990. O resultado foi possível devido à estratégia de vacinação adotada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), que teve início em 1980.

Esquema vacinal

Além da campanha anual, a vacina contra a paralisia infantil faz parte do Calendário Nacional de Vacinação e fica disponível durante todo o ano nos postos de saúde de todo o País. Na vacinação de rotina, a dose é recomendada a todas as crianças menores de cinco anos, aos dois, quatro e seis e 15 meses de idade, além da dose de reforço, aos completar quatro anos. As campanhas são realizadas como oportunidade para atualização do esquema vacinal.

Atualmente, são ofertados dois tipos de vacina: a VIP (Vacina Inativada Poliomielite), utilizada no início de esquema de vacinação, e a VOP (Vacina Oral Poliomielite), utilizada como dose de reforço.

Poliomielite

A doença é infectocontagiosa grave e a única forma de prevenção é por meio da vacinação. Na maioria dos casos, a criança não vai a óbito quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores. A doença é causada pelo poliovírus e a infecção se dá, principalmente, por via oral.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter